MITOS, FÁBULAS, CONTOS, LENDAS E SUAS DIFERENÇAS.

quarta-feira, 18 de julho de 2012


É um erro comum pensar que Mitos, Fábulas, Contos e Lendas são a mesma coisa. Isso acontece porque não usamos nenhum deles como ferramentas de desenvolvimento, apenas como diversão e entretenimento para nos distraímos das tarefas do cotidiano e relaxar. Mas no estudo do seu Mito Pessoal, é muito importante conhecer estas diferenças para saber como interpretar o seu momento de vida de acordo com as características de cada modelo:

MITOS: O mito é uma forma de narrativa utilizada pelos povos antigos para explicar fatos da realidade e fenômenos da natureza que não eram compreendidos por eles. Os mitos se utilizam de muita simbologia, personagens sobrenaturais, deuses e heróis. Todos esses componentes são misturados a fatos reais, características humanas e pessoas que realmente existiram. Um dos objetivos do mito é transmitir conhecimentos e explicar fatos que a ciência ainda não havia explicado. Todas as culturas possuem seus mitos. Alguns assuntos como a criação do mundo, são bases para vários mitos diferentes. Exs: Mitos da Criação, Mitos Gregos, Rei Arthur, etc.

FÁBULAS: Narrativa fantástica e sobrenatural com fundo didático que tem como objetivo transmitir uma lição de moral (certo/errado). Caracteriza-se pela presença de animais que possuem características humanas e da natureza como símbolos do comportamento moral ou imoral (virtudes e defeitos) dos seres humanos. A proposta principal da fábula é a união de dois elementos: o lúdico e o pedagógico. Exs: Pedro e o Lobo, A roupa nova do Rei, etc.

CONTOS: Narração densa e breve de um episódio da vida, mais condensado do que a novela e o romance. Em geral, não apresenta divisão em capítulos. O conto tem uma estrutura fechada, com um número reduzido de personagens, a linguagem é simples e direta, não se utiliza de muitas figuras de linguagens ou de expressões de diversos sentidos e possui apenas um clímax, ao contrário da novela ou do romance (na qual a trama desdobra-se em conflitos secundários). O conto é curto e direto. Exs: O Soldadinho de Chumbo, O Patinho Feio, etc.

LENDAS: É uma narrativa baseada na tradição oral e de caráter maravilhoso, cujo argumento é tirado da tradição de um dado lugar. Sendo assim, relata os acontecimentos numa mistura entre referenciais históricos e imaginários. A lenda tem caráter anônimo e, geralmente, está marcado por um profundo sentimento de fatalidade. Tal sentimento é importante, porque fixa a presença do DESTINO, aquilo contra o que não se pode lutar e demostra o pensamento humano dominado pela força do desconhecido. O folclore brasileiro é rico em lendas regionais. Destacam-se entre as lendas brasileiras: "Boitatá", "Boto-cor-de-rosa", "Caipora ou Curupira", "Iara", "Lobisomem", "Mula-sem-cabeça", "Negrinho do Pastoreio", "Saci Pererê" e "Vitória Régia."

Entender o conceito de CRIAÇÃO é particularmente importante para interpretação do Mito Pessoal porque todo ser humano está sempre criando seu mundo particular de acordo com o que recebe do mundo exterior. Em outras palavras, criamos nosso próprio mundo e o preenchemos com tudo que consideramos válido (de valor) e tentamos afastar tudo aquilo que não nos serve. Pelo menos, é o que pensamos.

Repare que sempre existe um desafio a ser enfrentado e vencido pelo personagem principal: pode ser um inimigo declarado (antagonista), uma mentira que o afasta da sociedade, uma prova de coragem para testar sua virtude ou uma busca heróica para salvar seu povo, a si mesmo ou alguém em perigo. Qual a causa de todos estes acontecimentos? Por que ninguém deixa nosso "herói" em paz com seu povo e sua donzela?

O motivo principal é o movimento. Para que o mundo continue existindo (o mundo pessoal e o mundo como conhecemos), ele precisa estar em movimento constante. "Criar a ação" significa dar ao protagonista de qualquer história (inclusive a sua) a chance de transformar seu próprio universo pessoal e de quem o cerca por meio da resolução destes conflitos.

Muitas vezes toda esta ação está concentrada do lado de fora. Trabalho, família, amigos, lazer, contas a pagar, tarefas domésticas e deveres variados que jogam toda nossa ação para o mundo exterior. Uma das características comuns aos Mitos, Fábulas, Contos e Lendas é carregar o leitor para o seu mundo interior, mais íntimo e reflexivo. Somente através da fusão dos valores internos (que ainda precisam ser descobertos ou transformados) é que o protagonista pode encontrar a melhor estratégia para ação. E o mesmo acontece conosco.

Experimente escolher qualquer história de sua preferência para estudar as escolhas de seus personagens. Será que você faria a mesma coisa? Até a próxima.





0 comentários:

Postar um comentário